Descubra o porque dos mágicos dizeram Abacadabra em seus truques!

Você já ouviu o encantamento “Abracadabra” em todos os atos de mágica que já participou, mas já parou para pensar por quê? Tem mesmo uma definição? Acontece que tem uma origem mística e misteriosa digna da palavra favorita de todo mago.

Remontando aos tempos medievais (quando o Dia da Marmota foi inventado, acredite ou não), a magia era uma parte casual da vida cotidiana. Se era uma desculpa para um fenômeno estranho ou usado para curar doenças e combater o mal, sua existência nunca foi questionada.

Esta palavra era tão conhecida que muitas pessoas medievais que estavam doentes confiavam em usar um amuleto triangular de cabeça para baixo com a palavra “abracadabra” gravada nele. Cada linha que desce pelo triângulo perderia a letra final da palavra, acabando com apenas um “a” na parte inferior. Reza a lenda que o doente tornava-se um pouco mais saudável cada vez que era lido em voz alta. (Ainda não testamos esses amuletos, mas sabemos o que funciona e o que não funciona para remédios naturais contra a gripe!) Então, de onde a palavra se originou? Como se vê, existem várias teorias sobre sua origem.

Um raciocínio é que os sábios romanos inventaram a palavra e assim criaram a fórmula da palavra repetitiva. Outra explicação pode estar em relação à palavra mágica “abraxas”, que às vezes é encontrada em amuletos e amuletos construídos pelas sociedades greco-romanas tardias. Ou talvez sua origem seja derivada da palavra aramaica “avra kadavra”, que significa “será criada em minhas palavras”. A última origem possível é que a própria palavra deriva de três palavras hebraicas separadas: “ab”, que significa pai, “ben”, que significa filho, e “ruach hakodesh”, que significa espírito santo. Em última análise, algumas especulações insistem que esta era uma espécie de oração pedindo melhora da saúde, que só um milagre (ou, ah, magia) poderia aliviar; daí os amuletos.

Deixe um comentário